Um estudo apoiado pela FAPESP e coordenado por pesquisadores da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) sugere que o tamanho da epidemia causada pelo vírus Zika no Brasil pode estar sendo subestimado nas estatísticas oficiais – e parte dos casos confundida com dengue. Acesse matéria sobre o assunto. As informações oficiais sobre a zika no Brasil podem ser acessadas no Ministério da Saúde (http://www.saude.gov.br), Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz ( http://portal.fiocruz.br) e Rede Nacional de Especialistas em Zika e Doenças Correlatas - Renezika (http://renezika.org/portal/)

Iinformações baseadas nestas evidências apontam para uma grande epidemia de Zika.  Há indícios de que a partir de dezembro de 2016 tenhamos no país aumento nos casos de microcefalia em recém nascidos e outras complicações da doença. Esta situação clama por iniciativas articuladas e contínuas do poder público e da sociedade, com urgência.


 
 
 
 
 

Visitantes

Temos 109 visitantes e Nenhum membro online