Em momentos de guerra contra o Aedes Aegypti e busca de vacina contra o vírus Zika, o Brasil passa por um momento crítico em relação à oferta no SUS de algumas vacinas de rotina, especialmente para crianças e gestantes. Os avanços nos últimos anos em relação à imunização podem ter um retrocesso, e doenças erradicadas ou controladas podem voltar a atingir milhares de pessoas. O Ministério da Saúde justifica a falta de algumas vacinas devido a problemas para compra nos mercados nacional e internacional, nos últimos meses. Veja a nota de explicação 37,  emitida no início de 2015. Acesse a agora a nota técnica 198, sobre a falta de vacinas em 2016.

O Ministério da Saúde é responsável por disponibilizar pela rede pública de saúde de todo o país cerca de 400 milhões de doses de imunobiológicos, por ano, para combater mais de 20 doenças. Atualmente são ofertadas no SUS 17 tipos de vacinas, recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

 


 
 
 
 
 

Visitantes

Temos 89 visitantes e Nenhum membro online