As cidades do Brasil têm a obrigação de priorizar obras de saneamento que atendam a maioria da população. As obras precisam ser bem planejadas, utilizar as melhores técnicas, os materiais adequados, com preço justo. Isso é o mínimo que se espera dos administradores públicos, pagos com nossas contribuições e eleitos para promover o bem comum. Todas as pessoas dependem do bom funcionamento do saneamento. Tanto as comunidades em áreas urbanas quanto rurais necessitam planejar o acesso à água segura, o destino e tratamento do esgoto e do lixo, e as drenagens para prevenir inundações com as água das chuvas.

O Boletim Rebidia disponibiliza na edição Nº 40, informações que contribuem para o enfrentamento de necessidades atuais relacionadas com a água e o destino do esgoto e do lixo. Leve estas informações para os debates nas conferências e conselhos de políticas públicas de sua cidade. Precisamos motivar as pessoas para mudar a relação que existe com o ambiente em que vivemos.

O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) publicou o texto-base da Campanha da Fraternidade Ecumênica  (CFE) de 2016,  que será realizada em parceria com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com o objetivo de debater com a sociedade questões do saneamento básico a fim de garantir desenvolvimento, saúde integral e qualidade de vida aos cidadãos.

 


 
 
 
 
 

Visitantes

Temos 217 visitantes e Nenhum membro online