Religiões comemoram os 20 anos da Convenção dos Direitos da Criança

Católicos, evangélicos, budistas, ortodoxos, religiões afro-descendentes, baha´i, judeus, indigenas e hindu se uniram na manhã desta terça-feira, 17, no auditório Petrônio Portela, do Senado Federal, no Evento Público e Inter-religioso de Lançamento da Semana de Oração e Ação pelas Crianças. O encontro também comemorou os 20 anos da Declaração dos Direitos da Criança e do Adolescente da ONU.


Os participantes falaram sobre a importância de reunir várias religiões para tratar dos direitos da criança. A fundadora da Pastoral da Criança, Drª Zilda Arns, disse que é um evento histórico e essencial para chamar a atenção das autoridades públicas para os direitos da criança. “Estamos investindo esforços das religiões para garantir os direitos da criança e do adolescente. Essa reunião é uma forma de despertar as igrejas para ajudar a pressionar o governo nos diversos níveis para ter a criança como prioridade absoluta nos níveis municipal, estadual e nacional”.

O secretário-geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, representou o Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) e a Conferência dos Bispos. Dirigindo palavras às autoridades eclesiásticas, ele disse que estava contente com o evento e afirmou que é preciso dar mais impulso nos projetos da *Pastoral da Criança*, que segundo ele, é “a maior força social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil”, no sentido de viabilizar os projetos voltados para as crianças de todo o país.

Alunos das Escolas Dom Bosco, Marista, Cantinho do Sol e das Nações também estiveram presentes durante toda a manhã no auditório, fato que motivou mais ainda as autoridades presentes a dirigirem palavras às crianças, protagonistas do evento. “Nós vivemos em um país que carecemos de políticas públicas convincentes e realmente práticas no tocante às crianças”, afirmou o presidente do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic), o pastor sinodal Carlos Müller. “Tem uma frase no Evangelho em que Jesus diz: ‘Deixai vir a mim os pequeninos, e não os impeçais’. Eu gosto dessa frase porque resume tudo aquilo que integra o Conic, como também a própria Rede Global de Religiões, que lutam pelas crianças para não impedi-las do acesso à educação, à alimentação, e que elas sejam tratadas com dignidade”, completou.

O presidente da Igreja Presbiteriana Unida no Brasil, Enoc Teixeira Wenceslau, classificou o projeto de importante para o desenvolvimento da harmonia entre as pessoas e para a paz no mundo. “Esse evento representa um grande passo de mostrar que realmente é possível viver em paz mesmo na grande diversidade que somos aqui. O Brasil é um país acolhedor, que sabe receber religiões e pessoas de todas as áreas do mundo de confissões tão variadas e esse movimento vai contribuir para que essa vivência em harmonia e os direitos da criança sejam possíveis.

Durante o evento, autoridades políticas e religiosas se pronunciaram. Os alunos das escolas também fizeram apresentações culturais e houve momentos de oração. O evento foi promovido pela Pastoral da Criança, organismo vinculado à CNBB, com apoio do Conselho Latino Americano de Igrejas (Clai), e da Rede Global de Religiões pelas Crianças (GNRC). Este, propõe a data de 20 de novembro (aniversário da convenção sobre os direitos da criança) para dedicar à oração e ao desenvolvimento de ações em prol das crianças do mundo. No Brasil, a proposta acontece na semana dos dias 15 a 22 de novembro.

CNBB Online - 17/11/2009



Mais informações na Coordenação Nacional: www.rebidia.org.br ou www.pastoraldacrianca.org.br
Telefone: +55 (41) 2105-0229, 2105-0250 - Fax: +55 (41) 2105-0201, 2105-0299
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 


 
 
 
 
 

Visitantes

Temos 303 visitantes e Nenhum membro online